A MÚSICA COMO FATOR MOTIVACIONAL NAS AULAS DO LABORATÓRIO DE ATIVIDADES AQUÁTICAS

Naldleid Aparecida dos Reis, Daniela Gomes Martins Bueno, Nelson Esteves Júnior, Matheus Vaz de Lima Silva, Ismail Zandominighi, Everson Pereira do Rosário, Yago Henrique Silva Ramos, Nicole Diniz Gaspar, Letícia Trindade de Podestá, Cássia Nunes da Silva

Resumo


Introdução: A música tem sido muito associada à prática de exercícios físicos, uma vez que o ritmo, a melodia e harmonia que a compõem são capazes de influenciar o ser humano nos aspectos psicológicos e fisiológicos. Objetivo: Verificar a influência e preferência musical na motivação dos praticantes de hidroginástica e natação. Metodologia: De natureza qualitativa, a pesquisa foi realizada no Laboratório de Atividades Aquáticas com uma amostra composta de 125 alunos, sendo 105 da hidroginástica e 20 da natação. Eles responderam 7 perguntas relacionadas ao nível de motivação que a música exerce para realização da atividade aquática. A análise dos dados se deu no programa Excel 2007 e os resultados foram expressos em porcentagem. Resultados: Dos alunos da hidroginástica avaliados, 71% declarou que a música motiva muito durante a execução da atividade e 23% considera ser um fator decisivo. Para os da natação, 90% se sente muito motivado. Quanto ao rendimento pessoal na aula, 66% dos alunos da hidroginástica acredita que a música exerce muita influência e 25% acredita ser um fator decisivo. Para os alunos da natação, 65% acredita ter melhor rendimento com a música e 20% declara pouco rendimento. Quando arguidos se preferem executar a aula seguindo o ritmo proposto pela música, 67% dos alunos da hidroginástica respondeu que é muito mais motivante e 25% que é um fator decisivo; na natação 65% concorda ser muito motivante. No que diz respeito ao nível do volume da música praticado durante as aulas, 36% da amostra da hidro acredita que o volume alto é um fator muito motivante contra 38% que acredita ser pouco motivante. Na natação, o volume alto se apresenta com resultados de 45% e 30% respectivamente. Quando utilizado um volume baixo, a amostra da hidro se manifestou em 43% sentindo-se pouco motivada para realizar a aula e 45% da amostra da natação também se sente assim. Quanto à interferência do estilo musical escolhido pelos bolsistas, 58% dos alunos da hidro manifestou que motiva muito na hora da execução e 20% considera um fator decisivo. Na natação, 30% da amostra se sente muito motivada pelo estilo escolhido e 40% acredita ser um fator decisivo. Em relação à preferência do estilo musical utilizado nas aulas, os alunos da hidro responderam que o sertanejo, o forró e o eletrônico são os mais preferidos e os alunos da natação preferem o rock, o pop e o sertanejo. Conclusão: Conclui-se que a música e seu estilo exercem influência na execução e rendimento dessa amostra durante as aulas de hidroginástica e natação. Conclui-se também que o nível do volume da música nas aulas pode ser mais alto na natação. Acredita-se que essa preferência se deve ao fato da audição ficar comprometida pela água durante a execução dos nados. Conclui-se ainda que é preciso conhecer a preferência musical dos alunos para gerar maior motivação na aulas. Aplicabilidade Prática: Esta pesquisa subsidia futuros planejamentos de aulas de atividades aquáticas, além de alertar os professores para escolha do ritmo musical de preferência do seu público-alvo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000