FORMAÇÃO DO PROFESSOR E EDUCAÇÃO FÍSICA INCLUSIVA

Claudiane Souza da Silva, Ieda Mayumi Sabino Kawashita

Resumo


 

Introdução: As pessoas com deficiência estão matriculadas e frequentando as escolas, mas isso não significa que estejam incluídas. Segundo Mantoam (2006), inclusão pode ser definida como fazer parte, participar, e requer uma mudança que abarca toda a escola. Pode-se citar que uma das barreiras para inclusão está na formação do professor, inclusive do professor de Educação Física. Objetivo: Analisar na perspectiva do aluno se eventos sobre inclusão na formação do docente pode contribuir para inclusão. Metodologia: Foi realizado um questionário on-line com os participantes do evento “Dia da Educação Física Inclusiva”, que ocorreu no IFSULDEMINAS Campus Muzambinho ano de 2017. A amostra foi composta por 69% feminina, 31% masculino, grau de instrução foi 62% graduação incompleta, 24% graduação, 6,9% ensino médio, 6,9% cursando fazendo uma segunda graduação. Analisando o nível de graduação observamos que alunos de graduação são maioria, mas nos chama a atenção que professores também estão buscando informações sobre o tema, o mesmo acontecendo com alunos do ensino médio. Resultados: As respostas dos questionários apontam valorização das palestras e oficinas, observa-se que o público reconhece importância do tema. Quando perguntados se julgam se capazes de ministrar uma aula de educação física inclusiva obtivemos os seguintes resultados 68,9% sim, como afirmam as respostas, A6 “Acredito que sim, através da vivência desse dia pude aprender muitas coisas nos quais me ajudaram a pensar de forma diferente”, A10 “Sim, pois existe uma infinidade de atividades inclusivas que o comodismo de muitos professores não deixa aplicar”, A14 “Sim, ainda mais depois que fiz a oficina”. As falas trazem elementos que o evento proporcionou agregar para a prática de aulas de educação física inclusivas e mostrou que eles são conscientes sobre a importância do professor. 27% disseram não serem capazes de ministrar uma aula inclusiva e justificam A1“Não. Ainda não, preciso de capacitação que me promova experiências para tal”, A5“Não. Infelizmente foi um período muito curto de atividades físicas”. A15“Ainda não, acredito que seja necessário mais conhecimento de minha parte nesta área”. As respostas remetem questão de maior conhecimento sobre o tema e mostra que essas pessoas compreendem que para realizar uma aula de educação física inclusiva deve-se estudar e pesquisar e estão de acordo com estudos feitos por Aguiar e Duarte (2005). 3,44% argumentam que se sente parcialmente preparado e justifica A9“Mais ou menos, pois cada deficiente é um caso diferente a ser lidado e trabalhado”. Conclusão: Constata-se que ações como o “Dia da Educação Física Inclusiva” favorecem que a formação dos futuros docentes seja em uma perspectiva inclusiva, e que os mesmos reconhecem este fato nas suas falas, neste contexto é importante que os cursos de formação docente promovam mais ações neste segmento. Aplicabilidade Prática: Proporcionar ações que ajudem a promover a educação inclusiva na formação de professores é importante.

 


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000