COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL EM AÇÕES MUSCULARES CONCÊNTRICAS E EXCÊNTRICAS EM EXERCÍCIO RESISTIDO

Adrieli da Silva Martins, Amanda Prodócimo, Rebeca Viana, Ana Carolina Corsi Pereira, Victor de Assis, Wagner Zeferino de Freitas, Elisângela Silva

Resumo


Introdução: Segundo Chapman et al. (2005) protocolos que assegurem o surgimento do dano muscular garantem sinalizações para a síntese proteica muscular. No entanto, segundo Vallejo et al. (2006), para prescrever um trabalho eficiente e seguro para indivíduos portadores de pressão arterial elevada, deve-se atentar ao tipo de ação muscular a ser adotada, concêntrica ou excêntrica. Objetivo: Verificar o comportamento agudo da pressão arterial sistólica (PAs) e do dano muscular frente a dois protocolos, um composto somente por ações concêntricas e ou outro por ações excêntricas. Metodologia: A amostra foi composta por 5 homens (23,4±4,7anos; 78,8±8,8kg; 179±0,1cm) com no mínimo um ano de experiência em treinamento contra resistência. Os indivíduos executaram dois protocolos: 1º protocolo com ações musculares concêntricas (PAMC), 2º protocolo com ações excêntricas (PAME). Na primeira semana houve a familiarização com o teste, protocolos e com o exercício de rosca no banco scott. Na segunda e na quarta semana foram realizados os protocolos PAMC e PAME respectivamente (8 séries de 12 repetições máximas com pausa de 40 segundos entre as séries). A PAs foi mensurada antes e imediatamente após o término de cada série do exercício. A dor muscular de início tardio (DMIT) foi mensurada nos momentos: pré-protocolo, 0h, 24h. 48h, 72h e 96h. Fez-se uso da estatística descritiva e da ANOVA para medidas repetidas. Resultados: Os resultados da PAs em mmHh são: para PAMC=(Pré-teste=11,6±0,00; 1série=14,4±1,48; 2série=14,2±1,52; 3série=14,6±1,41; 4série=15±1,52; 5série=15,6±2*; 6série=15,6±1,22*; 7série=15,6±0,71*, 8série=16±1,44*) e PAME=(Pré=11,6±0,00; 1série=12,6±1,41*; 2séries=13,4±1,30*; 3série=13,4±1,64; 4série=13,6±2,00; 5série=13,4±1,92; 6série=13,2±2,07; 7série=13±1,67, 8série=12,8±1,64). E para a DMIT são: para PAMC= (pré=0,0±0,00, 0h=0,0±0,00; 24h=1,2±1,10*; 48h=0,2±0,45; 72h=0,2±0,45; 96h=0,0±0,00) e PAME= (pré=0,0±0,00, 0h=0,0±0,00; 24h=3,2±0,84*†; 48h=3,6±0,55*†; 72h=2,8±0,45*†; 96h=2,4±0,89†*). Nos resultados anteriores deve-se observar que * representa p<0,05 intragrupo e † p<0,05 intergrupo. Conclusão: Conclui-se que o protocolo realizado em contrações excêntricas apresenta uma menor sobrecarga cardiovascular que o exercício realizado com ações concêntricas. O controle dessa condição pode não só prevenir riscos prejudiciais do exercício físico como garantir prescrições mais adequadas para pessoas hipertensas. Aplicabilidade Prática: A partir dos resultados apresentados, o profissional de Educação Física deverá utilizar PAME em indivíduos hipertensos.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000