ESTÁGIOS DE PRONTIDÃO E MOTIVOS PARA ADESÃO À UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DE RIO CLARO-SP ASSOCIADOS COM A FAIXA ETÁRIA

Samuel Cardoso Ferreira, Caroline Valvano Schimidt, Camila Bosquiero Papini, Eduardo Kokubun

Resumo


Introdução: A implantação de programas de exercícios físicos (PEF) na atenção básica de saúde vem crescendo. Identificar fatores que possam auxiliar na criação de estratégias para traçar os objetivos e a manutenção dos alunos faz-se necessário. Objetivo: Verificar os estágios de prontidão (EP) e motivos para a adesão à um PEF em unidades básicas de saúde e testar associações com a faixa-etária. Metodologia: Participaram do estudo 73 alunos iniciantes a um PEF com média de

idade de 51,63 (±12,34) anos e IMC 30,12 (±5,8) kg/m². Os EP foram identificados pela pergunta “você realiza atividade física (AF) regularmente pelo menos 10 minutos durante a semana?”, sendo manutenção (realiza AF por mais de seis meses), ação (realiza AF por menos de seis meses), preparação (tem intenção de realizar AF em um futuro próximo), contemplação (tem intenção de realizar AF em um futuro distante) e pré-contemplação (não tem intenção de realizar AF). Diversos motivos para adesão foram listados em uma anamnese (“Sim” e “Não”), além da opção “outros e especificar”. O teste qui-quadrado foi utilizado para testar associações entre a faixa-etária (até 50 anos; mais de 50 anos) com EP e motivos de adesão e realizado no SPSS (nível de significância de 5%). Resultados: Os participantes foram classificados em manutenção (27%), ação (52%), preparação (11%), contemplação (3%), pré-contemplação (7%). Os motivos mais relatados para iniciar o PEF foram sentir-se melhor (77%), perder peso (71%), melhorar a aptidão cardiopulmonar (71%) e os menos relatados foram melhorar o colesterol (34%), melhorar a alimentação (40%) e parar de fumar (6%). A análise não indicou associação entre EP (p= 0,178), perder peso (p= 0,061), flexibilidade (p=0,947), reduzir as dores (p=0,903), parar de fumar (p=0,666), nutrição (p= 0,129), aptidão cardiovascular (p=0,285), condição muscular (p=0,733), estresse (p=0,271), sentir-se melhor (p=0,707). Houve associação estatisticamente significativa entre a faixa-etária e melhorar o colesterol (xx= 4,378, p= 0,036). Dos participantes iniciantes com idade inferior a 51 anos, 75% não tem como intenção melhorar os níveis de colesterol, enquanto que para os participantes com idade igual ou superior a 51 anos, a proporção é bem dividida (51% não querem e 49% querem melhorar o colesterol). Conclusão: A maioria dos participantes iniciantes já realizam AF regularmente antes do programa. Embora todos os participantes sejam iniciantes no programa, alguns afirmam que não tem a intenção de iniciar a prática de AF. Os motivos mais relatados para adesão estão associados com questões de saúde, tanto física quanto emocional e não estão associados com a idade, com exceção da melhora do colesterol. Aplicabilidade Prática: A partir da análise dos estágios que os participantes estão e os motivos que os façam aderir a uma prática de exercício físico, utilizamos esses dados para entender a realidade dos alunos, criar estratégias e intervenções para mantê-los nos programas.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000