CUSTO-UTILIDADE DE ESTRATÉGIAS PARA PROMOÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA EM UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Leticia Aparecida Calderão Sposito, Priscila Missaki Nakamura, Eduardo Kokubun

Resumo


Introdução: Dentro das unidades de saúde da família (USF) ocorrem diversas intervenções para promoção de AF, mas não se conhece até o momento qual é mais custo utilitária no Brasil Objetivo: Comparou-se o custo adicional por Quality Adjusted Life Years (QALY) ganho do breve aconselhamento (BA) com a estratégia de indicação ao programa de exercício físico supervisionado (IPEF-UBS) e o grupo avaliação (GA) para promoção de AF em USF. Metodologia: Estudo não duplo-cego, ocorreu durante 12 meses em 4 USF. O público-alvo foi recrutado através de sorteio pelo modo aleatório com todos os prontuários das respectivas 4 USF. Participaram 75 indivíduos, presentes nos grupos: (1) BA, no qual, recebiam incentivos para mudança de comportamento por meio de folders e individualmente a cada 3 meses, totalizando 5 encontros nas USF, (2) IPEF-UBS grupo indicação para o programa de exercício físico em USF, com frequência de 2 vezes na semana por 60 min, e (3) GA, apenas foram entrevistados e avaliados nos 5 momentos e não receberam nenhum tipo de incentivo para mudança de comportamento. Aplicou-se por entrevista o questionário SF-36, em seguida, converteu-se os escores brutos do questionário em valores utilitários, onde estes foram multiplicados pelo período de tempo do estudo e assim obtendo-se o valor de QALY. Para os custos das estratégias considerou-se o valor da hora/aula do profissional de Educação Física, custo anual de materiais e valor local de atendimento. A técnica Incremental Cost-Effectiveness Ratio (ICER) foi aplicada para cálculo do custo-utilidade. Resultados: Os valores médios de QALY ao fim de um ano de intervenção totalizaram para a estratégia GA em 0,788, seguida da intervenção IPEFUBS com 0,791 e o BA somando 0,800 QALYs. A estratégia GA custou R$ 57,50, o grupo IPEF-UBS apresentou R$ 95,52 e o BA valor de R$ 61,05/pessoa/ano. O custo incremental por QALY ganho do BA vs. GA correspondeu ao ICER de R$ 295,83/QALY, já IPEF-UBS vs. GA custou R$ 12.673,33/QALY e BA vs. IPEF-UBS obteve economia de R$ - 3.830,00/QALY. Conclusão: O BA demonstrou melhor custo-utilidade Aplicabilidade Prática: Os resultados desta pesquisa impactam diretamente na tomada de decisão de gestores em saúde.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000