COMPARAÇÃO DOS VALORES DE MAOD ALTERNATIVO REALIZADO EM EXERCÍCIO ONE-LEG

Danilo Rodrigues Bertucci, Carlos Kalva Filho, João Paulo Loures, Ricardo Barbieri, Carlos de Carvalho, Marcelo Papoti

Resumo


Introdução: O máximo déficit acumulado de oxigênio determinado por meio de apenas um esforço supramáximo (i.e., de maneira alternativa MAODalt), tem sido considerado uma metodologia robusta para avaliação da capacidade anaeróbia. Desse modo, o MAODalt pode ser utilizado para investigar a efetividade de diferentes modelos de treinamento. Um modelo bastante elegante para investigar o treinamento é por meio do “paradigma de Saltin”, onde o modelo de treinamento é aplicado de maneira one leg, possibilitando que a perna destreinada seja um controle bastante rigoroso. Entretanto, o MAODalt ainda não foi aplicado em modelo one leg, impossibilitando sua aplicação em estudos que utilizam o “paradigma de Saltin” Objetivo: Comparar os valores obtidos no MAODalt realizado separadamente na perna direita (PD) e na perna esquerda (PE). Metodologia: Oito adultos saudáveis (idade: 24 anos, estatura de 179,0 cm e peso corporal de 80 Kg) realizaram i) dois testes incrementais com um intervalo mínimo de 30 minutos entre cada perna e ii) esforços exaustivos a 110% da máxima intensidade atingida no teste incremental, separados por pelo menos 60 min. O MAODalt foi assumido como a somatória das contribuições energéticas aláticas (CA) e láticas (CL), observadas durante o esforço supra máximo realizado até a exaustão. A CA foi considerada como a área do componente rápido do consumo excessivo de oxigênio observado após o exercício, e a CL foi estimada por meio do acumulo de lactato (i.e., concentrações pico – repouso), considerando que 1mM de lactato corresponde a 3 ml.O2.kg-1. Todos os testes foram realizados em um ergômetro específico, que possibilita a extensão dinâmica de joelhos. Após a confirmação da normalidade por meio do teste de Shapiro-Wilk, as comparações entre as pernas foram realizadas por meio do teste t de student para amostras dependentes (p < 0,05). Resultados: Nenhuma diferença significativa foi observada entre as pernas, para a CA (PD: 0,69 ± 0,35; PE: 0,74 ± 0,76; p = 0,81), CL (PD: 1,23 ± 0,48; PE: 1,13 ± 0,37; p = 0,55) e MAODalt (PD: 1,78 ± 0,57 L; PE: 1,94 ± 0,72 L; p = 0,851). Conclusão: O MAODalt apresenta valores similares entre as duas pernas. Aplicabilidade Prática: A partir dos resultados do presente estudo, o MAODalt pode ser utilizado em delineamentos que envolvem o “paradigma de Saltin” para investigação de diferentes modelos de treinamento. Além de um controle mais rigoroso do controle, a utilização deste modelo possibilita a separação das contribuições centrais e periféricas induzidas pelo treinamento, o que aumenta ainda mais as possibilidades de investigação sobre a capacidade anaeróbia.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000