A CULTURA CORPORAL NO ÂMBITO DA SAÚDE: CAPACITAÇÃO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE PARA PROMOÇÃO DE HÁBITOS ATIVOS NA ATENÇÃO BÁSICA.

Erik Vinicius de Orlando Dopp, Wedson Guimarães Nascimento, Priscila Missaki Nakamura

Resumo


 

Introdução: A crescente possibilidade de atuação e vínculos de outros profissionais a propostas de promoção de saúde na comunidade, colocam os agentes comunitários de saúde (ACS), como grandes colaboradores nestas estratégias, devido ao constante contato com a população e o setor de saúde, estes tornam-se a ponte entre esses indivíduos. Objetivo: O presente relato, visa explanar acerca da capacitação profissional na rede pública de saúde de Rio Claro - SP, como prática educativa em saúde, tendo como proposta os conteúdos da cultura corporal para disseminação de hábitos ativos na juventude. Metodologia: A intervenção descrita é pautada na qualificação profissional de agentes comunitários, utilizando a apostila do Programa Geração Movimento como norteadora dos temas relacionados à cultura corporal. Com encontros 4 vezes por mês, duração média de 2 horas cada, resultando em 12 módulos de estudo, sendo 1 de apresentação, 2 teóricos, 8 de modalidades práticas (Jogos e Brincadeiras, Esportes, Ginástica, Lutas, Danças e Atividades de Aventura), e 1 de finalização e avaliação, busca atingir a população jovem. Resultados: Os primeiros achados do estudo vão a favor do processo de capacitação como estratégia de promoção de saúde no sistema público de saúde. Comumente, a relação que existe entre educação física e promoção de hábitos ativos no sistema tem como principal referencial o da atividade física para a prevenção e tratamento de doenças, e normalmente realizada com idosos. Já a cultura corporal é uma relação normalmente encontradas no ambiente escolar, que facilitaria o diálogo com a população jovem. Conclusão: De acordo com a proposta, é possível pensar uma nova vertente para intervenções no SUS a partir da qualificação profissional. A prática educativa fundamentada pela cultura corporal como promotora de hábitos ativos possibilita uma nova abordagem com os jovens, mais próxima da promoção de saúde que da prevenção. Novas intervenções devem ser pensadas, a partir de vertentes que expandem o debate da relação entre atividade física e saúde. Aplicabilidade Prática: Pensar a cultura corporal fora da escola é um grande desafio, ainda mais abordando-a com profissionais com pouco contato com o tema. A relação se apresenta de forma inusitada, onde a atividade física, passará a ter um novo sentido e trato. Assim a presente capacitação se apresenta estratégia pertinente, rompendo com a prática de atividade física preventivista e passa a representar o acesso às práticas da cultura corporal como uma forma de incentivar e viabilizar hábitos ativos em jovens.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000