UTILIZAÇÃO DE ESPAÇOS PÚBLICOS E PRIVADOS PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA NO LAZER EM RIO CLARO – SP: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL

Ana Carolina Garcia, Letícia Sposito, Angélica Bonolo, Guilherme Goulardins, Eduardo Kokubun

Resumo


Introdução: O monitoramento dos espaços públicos de lazer é uma importante iniciativa que garante o sucesso das políticas públicas a favor da prática de AF. Objetivo: A partir de um levantamento populacional buscou-se identificar a prevalência de utilização de espaços públicos e privados para a prática de AF no lazer na população de Rio Claro - SP entre 2008 e 2014 e verificar a prevalência de AF total. Metodologia: Foram utilizados dados de um levantamento populacional por amostragem aleatória, estratificada por conglomerados em 2008 e 2014. Para identificação de sobrepeso/obesidade foi utilizado o IMC e as variáveis sociodemográficas identificadas via anamnese. Para levantamento do nível de AF total (lazer, transporte, trabalho e meio doméstico) foi utilizado o questionário internacional de AF (IPAQ-versão-longa). A fim de verificarmos os espaços utilizados para a prática de AF aplicou-se a seguinte pergunta: “Qual o local que o (a) Sr. (a) realiza ou realizaria AF?”. Os dados foram descritos por média, desvio padrão, percentual e realizado o teste qui-quadrado no SPSS.21. Resultados: A amostra foi composta por 693 indivíduos, sendo 271 e 453 pessoas que responderam a pergunta principal no ano de 2008 e 2014. Em 2008, 62,57% eram mulheres e 58,82% casados com idade média de 45,67+14,97 anos, sendo 52,8% em sobrepeso ou obesidade e 48,3% com segundo grau completo ou superior. Já em 2014, 58,94% eram mulheres e 66,43% casados com idade média de 55+14,87 anos e 54,78% com IMC normal e 30,55% com segundo grau completo. No ano de 2008, 21,21% e 17,89% das pessoas utilizaram ou utilizariam os espaços públicos e privados para a prática de AF no lazer, respectivamente. Em 2014, foram 40,69% e 24,67% que disseram utilizar ou utilizariam ambientes públicos e privados. Dessa forma, identificou-se aumento significativo na utilização dos espaços públicos e privados de 2008 para 2014 (p=0,000). Sobre a AF total dos que responderam a pergunta no ano de 2008 e 2014, foram contabilizados 86,72% e 93,45% de fisicamente ativos no domínio total, sendo 23,62%, 36,90%, 32,85% e 57,57% e 37,53%, 61,15%, 31,13% e 21,85% no lazer, transporte, trabalho e meio doméstico, respectivamente. Conclusão: Concluímos que houve aumento percentual de utilização dos espaços públicos e privados do ano de 2008 para 2014, ainda, é mais prevalente os que usam ou usariam os espaços públicos para a prática de AF no lazer. É interessante afirmar que apesar de não monitorarmos quesitos como: segurança, acessibilidade, limpeza, entre outros, estes são fundamentais para que haja condição de utilização dos espaços públicos, garantindo assim oportunidade de acesso para a prática de AF no lazer à população. Aplicabilidade Prática: Com tais resultados, e em futura continuidade, é possível incentivar gestores para investimento em cuidados com os espaços públicos, para que não haja queda na sua utilização e consequentemente na prática de AF no lazer.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000