TEMÁTICA SAÚDE NO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO: ANÁLISE DA DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO

Erik Vinicius de Orlando Dopp, Wedson Guimarães Nascimento, Ana Elisa Messetti Christofoletti, Angélica Bonolo, Priscila Nakamura

Resumo


 

Introdução: Os avanços da educação física na área formal e informal contribuíram com debates sobre como abordar determinados assuntos, por exemplo, a saúde na escola. Isso nos leva a questionar qual a melhor estratégia e formas de abordar essa relação, em especial, nas aulas de educação física na população adolescente, de maneira que o os conteúdos propostos sejam difundidos de forma coerente no seu ensino. Objetivo: O presente estudo objetiva-se em identificar a partir do Currículo Estadual da Educação Básica (CEEB), do estado de São Paulo, a abordagem do tema saúde na disciplina de educação física no ensino médio. Metodologia: Foi realizada uma análise de conteúdo, pautada na contagem de palavras da teoria de Bardin (2004), do documento da atual proposta de ensino estadual paulista da disciplina de educação física. A análise se deu no eixo temático onde foi dado atenção especial para as questões referentes a educação física e saúde. Ressaltamos que, dentro da proposta, analisamos os conteúdos sugeridos para o eixo temático

destacado, sendo realizado levantamento de termos para a construção da análise. A proposta curricular analisada foi publicada do ano de 2012. Resultados: Dentre 8 eixos temáticos, apenas um aborda saúde sendo ele, “Corpo, saúde e beleza”. Este ressalta questões ligadas ao sedentarismo, hábitos alimentares e exercícios físicos. Apontamos que no 1º ano são apontadas questões referentes à educação física, saúde e sociedade, como, padrões e esteriótipos de beleza. No 2º ano, conteúdos como capacidades físicas, efeitos do treinamento físico e fatores de risco à saúde, aparecem como prioridade dos aspectos biológicos, algo que se repete no 3º ano ao evidenciar os princípios do treinamento físico. Pensando o documento como instrumento norteador do trabalho docente, as abordagens devem ser pensadas a fim de atenderem seus objetivos de forma adequada. Conclusão: Somos levados a refletir sobre o objetivo e real trato dado ao tema saúde nas aulas de educação física, que, frente ao proposto pelo CEEB de São Paulo, e análise adotada, percebemos uma maior influência e abordagem de uma educação física relacionada à saúde pautada pelos princípios biológicos e não da saúde coletiva. Consideramos ser necessária uma compreensão de saúde pautada na promoção de saúde, levando a ampliação das aplicações pelos alunos. Aplicabilidade Prática: O presente estudo nos leva a refletir a aplicação do tema saúde nas aulas de educação física a partir da abordagens biológicas e da saúde coletiva, nos fazendo repensar a construção destes currículos básicos escolares, afim de difundir a temática, levando ao aluno a ampliar os conceitos de promoção e cuidado na saúde.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000