NFLUÊNCIAS DOS PROFESSORES NA FORMAÇÃO DE PRECONCEITOS DE GÊNERO NA CULTURA LÚDICA INFANTIL

Fernanda Gabriela de Rezende Casagrande, Willian Davi Silva

Resumo


Introdução: Os ambientes socioculturais como a escola, família, amigos, mídias socializam valores, normas e sentidos sobre gênero e sexualidade para as crianças. As rotinas lúdicas das crianças de jogos, brincadeiras, conversas, contação de histórias e etc. possibilitam compreender as formações culturais da infância e suas relações com as normatividades sociais. Objetivo: Se busca nesta pesquisa, investigar, as performatividades e normatividades de gênero passadas pela escola por meio das professoras no interior das relações estabelecidas nos brinquedos e brincadeiras das crianças. Metodologia: Após a permissão da instituição, a pesquisadora realizou uma observação de 30 dias durante a aula e o recreio de 60 crianças de 3 a 6 anos, em duas escolas de educação infantil (uma de ensino básico e uma de ensino Integral). A pesquisa tem caráter qualitativo e para coleta de dados foi utilizado um diário de campo. Resultados: Nas turmas da escola de ensino básico foi possível notar que as professoras são um pouco autoritárias e realizam divisões de filas, nas atividades dentro da sala de aula e até em momentos de recreio e elas são feitas separando os alunos por gênero. As divisões de filas entre meninos e meninas coloca as meninas como um exemplo a ser seguido. Também, foi possível notar que em todas as turmas observadas que as professoras e cuidadoras realizavam uma certa influência nas escolhas dos alunos, isso se via nas divisões de brinquedos em sala de aula quando elas diziam que certos brinquedos eram para meninos e outros para meninas. Além disso, em uma das turmas dois meninos eram muito próximos dentro de sala de aula e nas atividades, as professoras e cuidadoras tentavam separá-los, com receio por parte delas de que eles fossem homossexuais. Conclusão: Com isso, notamos a necessidade de uma preocupação com a formação desde as graduações de professores, até mesmo uma formação continuada, para que os professores, como participantes influentes na formação de cidadãos possam propiciar aos seus alunos mais vivências e menos preconceitos, e que tanto alunos quanto professores saibam argumentar e discorrer quanto a temas que estão corriqueiramente presentes em nossa sociedade, como o gênero. Aplicabilidade Prática: Em diversos ambientes podemos notar os preconceitos de gênero, e a pesquisa que pode ser realizada facilmente em qualquer instituição de ensino prova isso. Então é importante a realização de pesquisas como está para que a escola e os professores não contribuam com esses preconceitos.

 


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEX)
Avenida Vicente Simões, nº 1111 - Nova Pouso Alegre
Pouso Alegre-MG
CEP: 37550-000